terça-feira, 12 de outubro de 2021

DE ONTEM PARA HOJE

O cheiro morno e pálido de urina,

O fumo enlouquecendo a vizinhança,

Uma vala escavada na lembrança,

Tantos sonhos jogados na latrina.

 

Talagada de chumbo na garganta,

A cachaça descendo pela espinha,

O traste de calcinha amarelinha,

O satanás passando-se por santa.

 

A noite ministrada pela veia,

Madrugada em azul bossa-novista,

O sol assassinando a lua-cheia.

 

A cidade está clara, está vazia,

Apagaram-se as cores de um artista,

Mundo não é mais mundo. Já é dia!

sexta-feira, 1 de outubro de 2021

EMPREGOS


A prefeitura de Mossoró, dizendo-se baseada em informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), afirma que o município “segue com bons resultados no histórico de geração de empregos mantendo salto positivo na empregabilidade”.

Teriam sido “2.559 contratações em agosto contra 1.543 demissões, com saldo líquido positivo de 1.016 novos postos de trabalho”.

Discordo da avaliação otimista, mas reconheço que a conjuntura é nacional. O Brasil enfrenta uma crise que tende a se agravar, com altos índices de desemprego e queda vertiginosa na renda familiar.

Ou será que Mossoró é realmente outro país?

 

ESTRADA DE GROSSOS

O Governo do Rio Grande do Norte finalmente enxergou a estrada Tibau/Grossos e promete recuperá-la. A governadora Fátima Bezerra (PT) empenhou a palavra junto às prefeitas dos dois municípios, Lidiane Marques (Tibau) e Cinthia Sonale (Grossos). Os trabalhos, conforme o diretor geral do DER, Manoel Marques, serão iniciados este mês e concluídos em dezembro, a tempo do veraneio.

 

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

A Câmara dos Deputados aprovou esta semana um projeto de lei que fixa “fundamentos e princípios para o desenvolvimento e a aplicação da inteligência artificial no Brasil, listando diretrizes para o fomento e a atuação do poder público”. O autor é o deputado Eduardo Bismarck (PDT-CE). O texto será encaminhado para análise do Senado.

 

ROBÔS

O tema é de suma importância, tendo em vista que mecanismos de inteligência artificial estão assumindo o lugar dos seres humanos em diversas áreas, inclusive na produção de conteúdo. Robôs “conversam” conosco nos telemarketings, algoritmos devassam nossas vidas e as entrega de bandeja nas mãos das grandes corporações e governos.

 

PLÁGIO

Já existem até programas que escrevem textos inteirinhos, sobre qualquer assunto, personalizados para quem não sabe escrever. É a evolução do Ctrl-c/ Ctrl-v a serviço dos plagiadores.

 

PROTEÇÃO DOS ANIMAIS

Acabo de ler na Agência Senado que “Órgãos públicos não poderão exterminar cães e gatos”. Projeto nesse sentido foi aprovado em definitivo no Congresso Nacional, com votações nas duas casas. “Das duas emendas incluídas pelo Senado”, diz a fonte, “uma foi acatada e outra rejeitada. A alteração excluída acrescentava as aves no rol de animais abrangidos pela proposição”. Até aqui, vitória dos protetores dos animais. Falta, entretanto, o pronunciamento do Messias, a quem cabe sancionar ou vetar a norma.

 

GAL COSTA REPOSTOU

Lindíssimo e emocionante o show de Katharina Gurgel em homenagem a Gal Costa, realizado ontem, na praça do teatro Dix-huit Rosado, com a participação mais que especial de sua filha Bia Gurgel. A própria Gal divulgou a apresentação em suas redes sociais.

 

RESULTADOS DA VACINAÇÃO

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) afirma que a vacinação contra a covid-19 já reduziu os óbitos em 42,6% e as internações em 27,7% no Brasil. E ainda tem gente fazendo campanha contra a imunização.

 

TRABALHO PRESENCIAL

O Ministério da Economia publicou hoje, no Diário Oficial da União, instrução normativa com regras para o “retorno seguro e gradual de servidores e empregados públicos ao trabalho presencial”, sem descuidar das medidas sanitárias fixadas pelo Ministério da Saúde.

Confira aqui a íntegra do documento.  


VAMOS DE MIA COUTO?




quinta-feira, 30 de setembro de 2021

FANTASMAS


O Ministério Público (MP) não dá trégua à Câmara Municipal de Mossoró-RN. Antes mesmo de concluir procedimentos relacionados a verbas de gabinete de legislaturas passadas, os promotores querem saber se há fantasmas assombrando o prédio do velho hotel em que funciona o Poder Legislativo.

 



CONCURSOS

O concurso para provimento de cargos na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) é, sem dúvida, um dos mais esperados na região, mas há certames sendo anunciados em todo Nordeste. Se você é concurseiro, fique atento aos editais.

 

MEMÓRIA

Não direi adeus. Nem um simples até breve. Criaturas iluminadas, da grandeza de Chico de Neco Carteiro, não morrem, não se encantam. Elas simplesmente permanecem onde sempre estiveram: na eternidade da memória dos amigos.



 

NO PRIMEIRO MUNDO TAMBÉM

A Justiça francesa condenou hoje o ex-presidente Nicolas Sarkozy a um ano de prisão por haver gastado quase o dobro do legalmente permitido na campanha de 2012 e usado notas fiscais frias. Caixa 2 não é coisa apenas de partidos brasileiros.


PESQUISA

Parece que está sobrando grana nas campanhas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), apesar da crise instalada na advocacia pela pandemia de covid-19. Digo isso pela quantidade de pesquisas eleitorais a que tenho respondido. Pesquisa é troço caro.

 

AVALIAÇÃO

“É muito triste ver um governo falar em casa arrumada quando aquilo que é mais essencial e elementar ainda não é prioridade e não está sendo ofertado pela população: saúde”, palavras do deputado estadual Getúlio Rego (DEM) sobre os 1.000 dias de Fátima Bezerra no poder.

 

REELEIÇÕES

Somente esta semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou inconstitucionais a reeleição ilimitada das mesas diretoras de assembleias legislativas. Já são oito Ações Diretas de Inconstitucionalidades (ADIs) julgadas nesse sentido.

 

GÁS NATURAL ASSÚ

Não é no Vale do Açu nem no município de Assú. É no Porto do Açu, em São João da Barra, norte do Rio de Janeiro, onde uma termelétrica foi implantada hoje pela Gás Natural Açu (GNA). De acordo com a Agência Brasil, essa é a segunda maior usina termelétrica a gás natural do país”, com “1.338 megawatts (MW) de capacidade instalada, suficiente para fornecer energia a 6 milhões de residências”.

 

NOME ÚNICO

A governadora Fátima Bezerra (PT) cumpriu a promessa e sancionou a lei que extingue a lista tríplice para escolha do reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern), garantindo a nomeação de quem receber a maior quantidade de votos.

 

REGULARIZAÇÃO FUNCIÁRIA

Fátima também assinou termo de cooperação com a prefeitura para regularizar 7.196 imóveis de 15 conjuntos habitacionais construídos nas décadas de 1970 e 1980 pela antiga Companhia de Habitação Popular do Rio Grande do Norte (Cohab) em Mossoró. A informação é da assessoria de comunicação social do governo.

 

IMPROBIDADE

O ex-prefeito de Parnamirim-RN, Maurício Marques dos Santos, e o ex-secretário municipal de Administração, Francisco das Chagas Rodrigues de Souza, foram condenados por improbidade administrativa ao pagamento de multa civil equivalente a cinco vezes o valor de seus respectivos últimos proventos recebidos quando ocupavam os cargos.

 

MULTIVACINAÇÃO

A Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente 2021 terá início amanhã. Atenderá pessoas de até 15 anos. Poucos sabem, mas adultos também precisam procurar os postos de saúde, de vez em quando, para manter as vacinas em dia.

 



NEGRA

O Parlamento alemão, um dos mais antigos do mundo, terá pela primeira vez uma deputada negra. Conforme a agência DW Brasil, “Awet Tesfaiesus, de 47 anos, foi eleita pelo Partido Verde e promete lutar pela diversidade e contra a desigualdade racial. A advogada nascida na Eritreia é apenas a terceira [pessoa] negra no Bundestag, mas a primeira mulher”.

 

BUENA VISTA

Festeja-se em 2021, os 25 anos do Buena Vista Social Club, grupo musical cubano, talvez o único fundado durante a ditadura de Fidel Castro. Dos seus integrantes, tenho grande admiração por Compay Segundo. Vamos ouvi-lo?




segunda-feira, 27 de setembro de 2021

PACTO CIVILIZATÓRIO

 

O ministro Rogério Marinho entregou hoje máquinas agrícolas a 39 municípios potiguares, como parte do que ele classifica de “pacto civilizatório para, de verdade, mudar a história do Nordeste”. Rogério, ao que parece, passou a usar aqueles velhos óculos do Sul arcaico, preconceituoso, e passou a enxergar seu próprio povo como incivilizado. Na próxima visita, deve trazer espelhos para trocar por Jerimum em vez de máquinas por votos.

 




CAPITAL

O sonho de Mossoró sempre foi ser capital. Capital do Oeste, Capital da Cultura, Capital do Sal, Capital do Petróleo, Capital do Estado por três dias – Yes! A governadora Fátima Bezerra (PT) instala hoje a sede do governo por aqui, vencendo o bloqueio milenar da Reta Tabajara. Somos capital que nem a nuvem de Gilliardi. Como penso grande e todo penso é torto, prefiro país. O País de Mossoró! E o Distrito Federal? Para tanto, sugiro o Rabo da Gata, mas aceito debater outras sugestões.



 

 VAI TER DISPUTA

A subseccional da OAB de Assú-RN terá a primeira disputa para presidente desde a sua criação. As chapas devem ser encabeçadas por Diego Meira de Souza e João Fonseca.

 

ETANOL

As indústrias produtoras do álcool combustível (etanol) poderão vender o produto diretamente aos postos de combustíveis do RN, a partir do próximo mês. A autorização foi dada em decreto da governadora Fátima Bezerra (PT), com o intuito de estimular a concorrência e baixar o preço do produto. Nunca entendi a razão de o preço do etanol acompanhar o da gasolina. O motivo todo mundo entende.

 

1000 DIAS

O pior dos mil dias do governo Bolsonaro é esperar pelo que resta.

 

EMPREGOS

O SINE RN oferece vagas de atendente de padaria e pedreiro para Mossoró. O cadastro pode ser feito no portal empregabrasil.mte.gov.br, nos aplicativos Sine Fácil e Carteira de Trabalho Digital ou presencialmente na Central do Cidadão. Mais informações, ligue: (84) 3190-0783 e 3190-0788.

 

INSTAGRAM KIDS

O Facebook decidiu suspender o “Instagram Kids”, voltado para menores de 13 anos, depois de denúncias de que o sistema poderia provocar danos à saúde mental de crianças, a começar por ansiedade nas meninas.

 

INSPEÇÃO

De acordo com a assessoria de Comunicação do TJRN, de hoje até 1º de outubro, “77 unidades do Poder Judiciário potiguar, entre unidades judiciárias de primeiro e segundo grau e setores administrativos, além de um cartório, serão inspecionados pela Corregedoria Nacional de Justiça”.

 

COVID-19

Dados oficiais do governo federal, dão conta de que o Brasil registrou 14.423 casos de covid-19 e 210 mortes causadas pela doença em 24 horas. Repito: a vacina salva vidas.


PARA O BOM ENTENDEDOR

O vento geme

na curva

do pensamento

 

VACA PROFANA

Sugiro que você não perca o show de Katharina Gurgel em homenagem a Gal Costa, com o título “Vaca Profana”. Será no feriado de 30 de Setembro, a partir das 20 horas, na praça Cícero Dias. Bia Gurgel, minha cantora predileta, fará participação especial.




MPRN recomenda que Município de Mossoró fiscalize uso de calçadas por comerciantes

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) quer que o Município de Mossoró faça operações periódicas para fiscalizar os estabelecimentos comerciais que possuem alvará para utilizar equipamentos nas calçadas, especialmente mesas e cadeiras. Para isso, a instituição emitiu uma recomendação que versa sobre a necessidade da adoção de providências para assegurar que os limites de uso do espaço público sejam respeitados para o uso de pedestres.  

No documento, o MPRN orienta ao Município que identifique os estabelecimentos comerciais que possuem alvará e autue aqueles que não estejam autorizados ou ultrapassem os limites de uso do espaço público estabelecidos pelo alvará e pela legislação. A disposição inadequada de mesas nas calçadas configura caso de atentado às diretrizes gerais da Política Urbana e do Código de Obras, Edificações e Posturas de Mossoró. 

A ocupação irregular de calçadas, canteiros centrais, vias públicas e demais logradouros públicos da cidade por bares e restaurantes que colocam mesas nas áreas de circulação pública, ocasionam transtornos para transeuntes e riscos para o tráfego de veículos. 

Constitui crime contra a administração ambiental, punido com detenção de um a três anos, e multa, deixar, aquele que tiver o dever legal ou contratual de fazê-lo, de cumprir obrigação de relevante interesse ambiental. 

Além disso, o Código de Trânsito Brasileiro assegura ao pedestre a utilização dos passeios ou

passagens apropriadas das vias urbanas e dos acostamentos das vias rurais para circulação, podendo a autoridade competente permitir a utilização da calçada para outros fins, desde que não seja prejudicial ao fluxo de pedestres. 

Leia a recomendação na íntegra, clicando aqui.


COMENTÁRIO: até recentemente, tais fiscalizações têm atingido apenas pequenos comerciantes e deixado de fora estabelecimentos da elite. 

Suíços votam em referendo a favor de casamento homossexual


"Crianças por encomenda? Não": campanha contra casamento homossexual movimentou conservadores suíços



Segundo as primeiras projeções após o fechamento das urnas, na tarde deste domingo (26/09), uma significativa maioria do eleitorado suíço se pronunciou em referendo a favor do "casamento para todos". Até o momento, a Suíça é o único país da Europa ocidental que não garante a casais homossexuais os mesmos direitos que aos demais.

Em 2020, com o respaldo do governo, o Parlamento em Berna aprovara a possibilidade de matrimônio entre indivíduos do mesmo sexo, permitindo-lhes ou realizar um casamento civil ou converter uma união civil já existente. Além disso, os casais homossexuais poderiam adotar crianças conjuntamente, e lésbicas casadas, submeter-se a inseminação artificial.

Resistência conservadora
No entanto, o Partido Popular Suíço (SVP) e outros grupos conservadores se interpuseram à decisão. Após uma coleta de assinaturas, exigiram um referendo sobre o "casamento para todos", partindo do princípio que esse tipo de união só é aceitável entre um homem e uma mulher.

Os principais pomos da discórdia eram a possibilidade de adoção por casais homossexuais e a doação de sêmen para lésbicas, os quais, argumentavam os opositores, colocariam em perigo o bem-estar infantil e acarretariam "a morte do pai". Na consulta deste domingo, contudo, cerca de 64% dos votantes confirmaram a decisão legislativa.

O Parlamento suíço debateu durante sete anos a abertura do matrimônio para os casais homossexuais. Em dezembro, a emenda do Código Civil nesse sentido foi finalmente realizada. A união civil, reconhecida no país, não é equiparada ao casamento civil.

av (AFP,EPD,KNA,DPA)

Ministério da Saúde recebe mais 2 milhões de doses da Pfizer

O Ministério da Saúde informou, hoje (26), que recebeu mais 2 milhões de doses da vacina da Pfizer contra a covid-19. O carregamento foi entregue no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). Segundo a pasta, das mais de 287 milhões de doses distribuídas aos estados, 75,9 milhões são da Pfizer.

De acordo com o vacinômetro do ministério, 229 milhões de doses foram aplicadas em todo o país, sendo que 143,9 milhões foram destinadas para aplicação da primeira dose e 85,2 milhões são de segunda dose ou única. 




Na sexta-feira (24), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), entregou mais de 2 milhões de doses da vacina contra a covid-19 ao Ministério da Saúde, somando o total de 4,5 milhões de doses entregues na semana. 

Com o novo lote, a fundação alcança aproximadamente 101 milhões de vacinas disponibilizadas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). O número foi alcançado em apenas oito meses.

Os recursos investidos na aquisição de doses de vacinas já somam R$ 188 bilhões, segundo o ministério. 

Com informações da Agência Brasil e edição de Fernando Fraga.


Auxílio emergencial é pago a beneficiários do Bolsa Família com NIS 7

Os beneficiários do Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) terminado em 7 recebem hoje (27) a sexta parcela do auxílio emergencial 2021. Os recursos podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem, por quem recebe pela conta poupança social digital, ou sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou do Cartão Cidadão.

O recebimento dos recursos segue o calendário regular do programa social, pago nos últimos dez dias úteis de cada mês. Os pagamentos são feitos a cada dia, conforme o dígito final do NIS. As datas da prorrogação do auxílio emergencial foram anunciadas em agosto.




Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família

Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família - Divulgação/Caixa

Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Neste ano, a nova rodada de pagamentos tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150. O programa se encerraria em julho, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas.


Regras

Pelas regras estabelecidas, o auxílio é pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições. Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

Quem recebe na poupança social digital, pode movimentar os recursos pelo aplicativo Caixa Tem. Com ele, é possível fazer compras na internet e nas maquininhas em diversos estabelecimentos comerciais, por meio do cartão de débito virtual e QR Code. O beneficiário também pode pagar boletos e contas, como água e telefone, pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas. A conta é uma poupança simplificada, sem tarifas de manutenção, com limite mensal de movimentação de R$ 5 mil.

A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.


Con informações de Wellton Máximo comaboração de  Andreia Verdélio e edição de Graça Adjuto, da Agência Brasil.

Nordeste tem previsão de chuva nesta segunda-feira

Nesta segunda-feira (27), a semana começa com previsão de chuva sobre a faixa leste do Nordeste e na costa do Maranhão, devido à circulação marítima que favorece a formação de nuvens carregadas. No litoral de Sergipe e Maranhão, os ventos sopram com forte intensidade.

A temperatura na região varia entre 15 e 36 graus. Já a umidade relativa do ar fica entre 20% e 96%.

As informações são do Somar Meteorologia/Brasil 61.



Aumento da inflação traz impacto e pesa na conta de energia

 Os gastos com a energia elétrica têm pesado no bolso do brasileiro. Em setembro, a conta de luz foi o item com maior impacto no setor habitacional, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na última sexta-feira (24). Desde 1º de setembro, está em vigor a bandeira tarifária de Escassez Hídrica, que acrescenta R$14,20 para os mesmos 100 kilowatt-hora (KWh) e isso representou uma alta de 3,61% nas contas.



Os aumentos sucessivos no valor da energia elétrica trouxeram dúvidas aos consumidores. Karolline Santana, de Imperatriz, no Maranhão, quer saber por que a conta de energia está mais cara. “Mesmo com toda economia que faço, por que a conta de luz está tão cara?”

Ivan Camargo, professor de engenharia elétrica da Universidade de Brasília (UnB) esclarece a dúvida da vendedora. Segundo ele, os aumentos são ocasionados pela crise hídrica que o país enfrenta.

“A conta de energia elétrica está mais cara porque estamos usando combustíveis fósseis. Usar combustível para gerar energia elétrica é sempre mais caro que usar água. Estamos pagando o preço da escassez de água devido à crise hídrica”, explica.

Gustavo Aquino, morador do Gama, no Distrito Federal, não sabe como funciona a nova bandeira tarifária de luz. “Fico confuso quando chega a conta de energia elétrica com valores altíssimos. Não consigo entender essas bandeiras tarifárias.”

Quem explica essa dúvida é o coordenador de Índice de Preços ao Consumidor da FGV-Ibre, André Braz.

“O sistema de bandeira tarifária é usado quando é necessário acionar fontes alternativas de energia e a diferença de preço é financiada pela bandeira tarifária. Os aumentos na conta de luz não chegam a ser permanentes   e, sim, um aumento transitório enquanto for necessário gerar energia por fontes mais caras. A bandeira de escassez eleva ainda mais a tarifa na taxa de consumo em comparação às bandeiras verde, amarela e vermelha”, apontou Braz.

 Ainda segundo o economista, a conta de energia compromete cerca de 4% do orçamento dos brasileiros. “A energia chega a comprometer até 4,5% do orçamento familiar. Isso quer dizer que para cada 1% de aumento de energia, a gente tem um impacto na inflação de 00,5 p.p [ponto percentual]. Isso mostra o quanto a energia pesa no orçamento das famílias e seus aumentos acabam diminuindo o poder aquisitivo principalmente das de baixa renda”, diz.

 

 

Crise hídrica

Como foi explicado pelos dois especialistas ouvidos na reportagem, o aumento na conta de luz tem um motivo: a crise hídrica. De acordo com dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o Brasil passa pela pior estiagem em nove décadas. Isso acontece porque o nível dos reservatórios do sistema Sudeste/Centro-Oeste chegou a 22,7% em agosto.

Para se ter uma ideia da redução, em agosto do ano passado o mesmo sistema estava em 42,3%.  Esses dois reservatórios têm grande importância para o Brasil porque são responsáveis por quase 70% da geração energia do país.

Enquanto a situação dos reservatórios não se normaliza, a especialista em regulação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Livia Raggi, pede que as pessoas adotem um consumo consciente de energia elétrica para minimizar os impactos na conta de luz.

“Aproveitar a luz do sol durante o dia e manter as lâmpadas desligadas, manter os aparelhos eletrônicos desligados quando não estiverem sendo utilizados, ajustar o chuveiro para a posição verão em dias mais quentes, evitar banhos longos, não secar as roupas atrás da geladeira, abrir a geladeira quando necessário e pensar no que for comer antes de abri-la. Além disso, manter portas e janelas fechadas quando o ar-condicionado estiver ligado e desligá-lo sempre que for se ausentar do ambiente por mais tempo.  Instalar e utilizar os equipamentos elétricos conforme recomendações dos manuais, usar o ferro e a máquina de lavar com menos frequência. Recomendo acumular roupas sempre que possível”, aconselha.


Com informações da Agência Brasil 61


DÚVIDA: por que o governo brasileiro não trabalha no sentido de baratear os custos dos sistemas de energia solar? Seria para não prejudicar os negócios das grande corporações que exploram o setor elétrico?

sábado, 25 de setembro de 2021

101 ANOS DE 21 ROSADO

 Nunca me lembro dos aniversários das pessoas, apesar dos avisos do Facebook. E isso inclui pai, mãe, irmãos, mulher e filhos. Beirando meio século de vida, às vésperas do exame anual de próstata, até a minha data natalícia tenho feito questão de esquecer.

Portanto, não vou mentir dizendo que recordei assim, do nada, como que tomado por uma epifania. Foi Caio César Muniz quem me escreveu ontem: “Poeta, lembrando: amanhã 101 anos de Vingt-un”.

Todo mundo elege um “braço direito”. Vingt-un, pela deficiência auditiva acentuada, precisava, na verdade, de um “ouvido direito”, que era o bom e velho Muniz, versejador inspirado, jornalista competente, editor, boêmio e mais um monte de coisa.

Tenho o privilégio de os haver apresentado, um ao outro. Depois conto essa história, que, de tão maravilhosa, merece espaço próprio.




Jerônimo Vingt-un Rosado Maia, caçula dos 21 filhos de Jerônimo e Isaura Rosado, foi quem inventou a expressão “País de Mossoró”, inspirou a criação da Esam – hoje Ufersa –, da Biblioteca Ney Pontes Duarte, do Museu Lauro da Escóssia e de tantas outras instituições culturais, sendo a maior delas a Coleção Mossoroense, com milhares de títulos publicados.

Era meu tio-avô e, apesar da diferença de idade, fomos grandes amigos. Tanto que, certa vez, mandou deixar um livro para mim, na redação do jornal O Mossoroense, com uma dedicatória que demorei a decifrar – porque a letra dele, como afirmava Cascudo, era ruim até escrita à máquina –, mas que dizia: “Quem disse que eram 21? Você é o 22”.

Saudade de você, meu tio, meu mestre, meu amigo. E meu irmão.

 

ANOTEM

Se a eleição para a presidência da OAB/Mossoró fosse hoje, a votação de Vânia Furtado seria maior que a soma dos sufrágios de seus adversários. A situação de Aldo Medeiros é melhor ainda, na terra de Santa Luiza. Ele estaria dois pontos acima de Vânia.

 

GET VACCINATED

A primeira-dama Michelle Bolsonaro vacinou-se contra Covid-19 nos Estados Unidos. Ela podia tê-lo feito no Brasil desde 23 de julho, mas em um gesto altruísta para economizar os estoques de imunizantes nacionais, resolveu esperar pela Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). O resto é mi-mi-mi da mídia golpista, lixo, esquerdopata.

 

FALANDO NISSO

A vacinação contra Covid-19 chega à galera de 12 anos ou mais, em Mossoró-RN, no Ginásio de Esporte Pedro Ciarlini e no Sesi, até as 16h00min de hoje; e também amanhã, no Ginásio de Esporte.

 

RESPEITO À VONTADE DO ELEITOR

A governadora Fátima Bezerra (PT) anuncia que sancionará na próxima semana, em Mossoró-RN, a lei que extingue a lista tríplice para nomeação de reitor e vice-reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). A partir da próxima eleição, o governador que estiver no cargo terá de respeitar a vontade da comunidade acadêmica.

 

CRIANÇAS EM REDES SOCIAIS

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) alerta: “Exposição excessiva de crianças em redes sociais pode causar danos” a longo prazo, sem mencionar o risco de utilização das imagens por “predadores em crimes de violência e abusos nas redes internacionais de pedofilia ou pornografia”, segundo a pesquisadora Evelyn Eisenstein.

 

SEM BLOQUEIO

As prefeituras receberão cerca de 26% a mais no próximo repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Outra notícia boa é que não há nenhum município do Rio Grande do Norte com bloqueio. Antigamente, em momentos assim, agiotas faziam a festa em cidades oestanas.

 

PARA O BOM ENTENDEDOR

As palavras são

a expressão máxima

do silêncio.

 

POR FIM

Para ilustrar o sábado, Carla Bruni canta “Quelqu'un m'a di”.




 

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

 SEM DESCONTO

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria contra decisões judiciais que vinham obrigando faculdades particulares a dar descontos aos alunos, por haverem trocado atividades presenciais por ensino à distância, em decorrência da pandemia de Covid-19.

 

EXPLORAÇÃO

A pandemia, aliás, caiu como uma luva para o desvirtuamento do sistema EAD, que deixou de ser ferramenta didática de alto valor para se tornar mecanismo de exploração de professores e enriquecimento de entidades de abrangência nacional.

 

ABSURDO

Tem professor ministrando aula on-line para turmas com mais de 700 alunos, ganhando a mesma coisa de quando dava conta de 40 na sala de aula tradicional. Eis o resultado da falta de um sindicado forte e atuante.

 

PANCADARIA

Especulações de que a primeira-dama de Mossoró-RN, Cinthia Raquel Pinheiro, poderá ser candidata a deputada estadual nas eleições do próximo ano a transformaram em alvo do rosalbismo. A esposa do prefeito Allyson Bezerra (SD) vem sendo atacada quase diariamente, muitas vezes de forma grosseira, nas redes sociais.

 

CHUVA

A previsão da agência Brasil 61 e da Somar Meteorologia é de chuvas passageiras no Rio Grande do Norte, com “tempo firme e ensolarado” no semiárido. A temperatura na região varia entre 12 e 40 graus. Eu, que só falto morrer de calor, sempre tenho a sensação de estarmos para lá dos 50.

 

ELEIÇÕES NA OAB

Circulam resultados de três pesquisas acerca das eleições na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) mostrando um quadro bem consolidado na seccional do Rio Grande do Norte e na subseccional de Mossoró-RN. Como não tive acesso ao conteúdo completo, para checar a metodologia, não vou comentar os números.

 

COVID-19

Os casos de Covid-19 têm voltado a subir em nossa região, embora com muito menos letalidade em consequência do avanço da vacinação. De toda sorte, a situação ainda exige cuidados de todos nós, como o uso de máscara.

 

NA ESFERA NACIONAL

Em nível de Brasil, de acordo com o Boletim Covid-19 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), houve queda de dois pontos percentuais na ocupação de leitos de UTI, passando de 61% em julho para 59% em agosto. Nos leitos comuns, por outro lado, o aumento foi de seis pontos percentuais (de 51% para 57%).

 

ADEUS PAPEL

O Conselho Nacional de Justiça estabeleceu que, a partir de 1º de março de 2022, os tribunais brasileiros só poderão receber processos eletrônicos.

 

LIMITE

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou proposta que autoriza a criação de limites para negociações com dinheiro em espécie. O objetivo, segundo a Agência Câmara, é combater a lavagem de dinheiro e outros crimes financeiros, já que as transações eletrônicas são fiscalizadas pelas autoridades.

 

TRAQUE

O vereador Tony Fernandes (SD) quer proibir fogos de artifício barulhentos. O objetivo da proposta que acaba de ser aprovada na Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Mossoró, segundo afirma o parlamentar, é proteger autistas, crianças, pessoas doentes, animais e idosos. Há iniciativas semelhantes em outros lugares, sempre envolvendo polêmica.

 





GOVERNO EM MOSSORÓ

A Assembleia Legislativa autorizou o poder Executivo a transferir, temporariamente, a sede do governo de Natal para Mossoró, entre os dias 28 e 30 de setembro de 2021. O que isso muda em nossas vidas? Hem? Hem? Hem? Neca de pitibiriba!

 

PARA O BOM ENTENDEDOR

Depois de provar

a flor de lótus,

nenhum marinheiro

quer voltar à terra firme.

quinta-feira, 23 de setembro de 2021

“Jubiaba, não, seu analfabeto! É Jubiabá!”

 

Que outros se gabem das

páginas que escreveram;

orgulho-me das que li.

Borges

 

Palavras são o meu ganha-pão desde os 14 anos, quando passei a trabalhar no jornal O Mossoroense. Aquele emprego foi o último recurso paterno para tentar salvar o filho rebelde das trevas da ignorância. Rebelde sem causa, diga-se de passagem. O importante é que a partir dali a leitura e a escrita passaram a ser ofício e lazer, desespero e salvação, loucura e terapia.

Não, eu não gostava de ler. Sendo mais exato: odiava! E esse sentimento, como desabafei certa vez em uma crônica dominical, decorria do tratamento elitista e esnobe que se dá ao leitor iniciante nas instituições de ensino, a começar pela imposição de textos inadequados à idade das pessoas, bruta sacanagem que leva o indivíduo a pensar que não nasceu para a coisa.

Lá pelos 10 anos, por exemplo, a escola me obrigou a ler, em letras mínimas, as 635 páginas de Moby Dick, do escritor estadunidense Herman Melville. Para se ter ideia, a edição original publicada em 1851 tinha o título de A Baleia e era dividida em três volumes. Perco o fôlego só de lembrar a narrativa de Ismael sobre a peleja do louco Capitão Ahab com a magistral cachalote.

Depois, Ana Terra, Um Certo Capitão Rodrigo e Olhai os Lírios do Campo, de Érico Veríssimo. Quase furo a página com os olhos de tanto revisitar o sexo entre Ana e Pedro – foi dos primeiros alumbramentos da infância, parodiando Bandeira. Tais obras, embora geniais, não servem para crianças nem adultos iniciantes na delicada arte de desvelar sentidos latentes além da escrita.

Certa feita, na aula de português, foi-nos exigida a leitura de Jorge Amado. No final, tentando agradar a professora com meu falso interesse, perguntei onde adquirir “Jubiaba”. Ela, mãos na cabeça, testa franzida, olhar fulminante sobre a armação grossa dos óculos, retrucou: “Jubiaba, não, seu analfabeto! É Jubiabá!”. E assim embarquei na aventura de Antônio Balduíno.

O bloqueio em relação aos livros começou a ser superado por volta dos 15 anos. Lembro que era janeiro, porque estava com a família em Tibau, quando pedi a Vingt-un Rosado, fundador da Coleção Mossoroense, que me emprestasse uma obra de história de Mossoró. Queria saber mais sobre a libertação dos escravos, o Motim das Mulheres, a batalha com os cabras de Lampião.

No outro dia, ele me deu 50 títulos relacionadas à cidade e ao Nordeste. O velho mestre, amigo querido de saudosa memória, apresentou-me ao melhor da literatura potiguar. Diante dos olhos maravilhados do menino burro desfilavam textos de Nonato, Raibrito, Cascudo, Guerra, Fausto, Milton Pedrosa, Maria Sílvia, Zila, Brasília Ferreira, Lauro da Escóssia, Jaime Hipólito.

Minha mãe, testemunha de tudo, aproveitou para dar o empurrão que faltava. Era necessário ler tudo aquilo com bastante atenção – dizia-me em tom grave –, pois o doador costumava inquirir as pessoas sobre os exemplares doados. Vingt-un nunca perguntou patavinas, mas continuou fornecendo livros e eu continuei a lê-los, linha a linha, até me encontrar no universo da linguagem.

Adiante, transitando do clássico ao popular, matando a sede em fontes de prosa e verso, fica difícil dizer das leituras que me tangem o pensamento, que se digladiam no discurso ilusoriamente meu, que empunham a caneta quando escrevo, que me constituem sujeito. Assim, sou o que sou, e o que sou é o conjunto disforme de leituras dos mundos, das pessoas e dos signos.



sexta-feira, 19 de março de 2021

BOLSONARO GENOCIDA

Tipo penal é o artigo da lei definidor de um delito e, por consequência, de uma conduta proibida. Todo ele protege determinado bem jurídico, que pode ser definido como valor ou interesse do indivíduo ou da sociedade. O art. 121 do Código Penal (homicídio), por exemplo, resguarda a “vida”, enquanto o art. 216 (estupro) tutela a “liberdade sexual”.

Usada pelo ministro Alexandre de Moraes (STF) para prender o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) e pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) para pedir que o youtuber Felipe Neto fosse investigado, a famosa Lei nº 7.170/1983, símbolo da ditadura de 1964, tutela segurança nacional, ordem política e ordem social.

Felipe Neto, como se sabe, rotulou Jair Bolsonaro (sem partido), pai de Carlos, de “genocida” pelo comportamento do presidente da República ante à pandemia de Covid-19. Tal afirmação, entretanto, não representa qualquer lesão ou ameaça de dano ao território nacional, à soberania, à federação, à democracia e nem ao chefe do Poder Executivo.

Além disso, o art. 26 da Lei de Segurança Nacional, usado contra o youtuber fora do contexto de seus objetivos, é inaplicável porque a conduta atribuída a ele não se adequa ao tipo penal. Fala-se ali em “caluniar ou difamar” o chefe do Executivo, do Senado, da Câmara e do STF, mas o caso, no máximo, poderia ser enquadrado como injúria.

Calúnia (art. 138 do CP) é a atribuição de prática de fato definido como crime, sabendo ser a acusação mentirosa. Difamação (art. 139 do CP) consiste na imputação de ato que, mesmo não sendo crime, atinge a reputação da vítima. Injúria (art. 139 do CP) ocorre quando se ofende a dignidade ou o decoro com a atribuição de qualidade negativa.

Xingar alguém de “estuprador”, “ladrão”, “estelionatário” é diferente de afirmar que o dito cujo “estuprou”, “roubou” ou enganou para obter “vantagem ilícita”. Na primeira sequência, adjetiva-se depreciativamente o sujeito, injuriando-o. Na segunda hipótese, o ofendido é apontado como autor de ação criminosa e, portanto, caluniado.

Chamar Bolsonaro  de “genocida”, como se percebe, é muito diferente de dizer que Bolsonaro submeteu intencionalmente os brasileiros a condições de existência capazes de ocasionar-lhe a destruição física total ou parcial, tanto por se omitir quanto por boicotar medidas de prevenção à pandemia de Covid-19 sugeridas pela comunidade científica.

Pelas características da polêmica, vale lembrar a “teoria da proteção débil do homem público” consagrada pela jurisprudência brasileira, inclusive a do STF, no sentido de que o ocupante de cargo público, especialmente o político, deve estar preparado para suportar críticas do povo e da mídia às suas opiniões e posturas, por severas que pareçam.

Em resumo, Felipe Neto não cometeu crime. A Justiça, a propósito, suspendeu o procedimento diante de outra aberração: a abertura por um delegado civil, a pedido de Carlos Bolsonaro, de investigação que só poderia ser feita pela PF, mediante requisição do MP, de autoridade militar responsável pela segurança interna ou do ministro da Justiça. 

segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

O HOMEM QUE SABIA JAVANÊS

Lembra-se de Castelo? Aquele nomeado cônsul do Brasil em Havana depois de engabelar todo mundo fingindo falar javanês? Enquanto você pensa, corro para esclarecer que javanês nada tem a ver com a capital da República de Cuba. É o idioma falado na ilha de Java, na Indonésia; e na Federação da Malásia, no sudeste asiático. Se a informação for equivocada, cobre as explicações ao Houaiss.

Se nunca ouviu falar, sugiro ler O Homem que Sabia Javanês, de Lima Barreto. É curto, leva, como diria Gilberto Gil, o “Tempo que levava Rosa/ Pra aprumar o balaio/ Quando sentia que o balaio ia escorregar”. Quem preferir, pode ouvir em algum audiolivro e até assistir no Youtube. Há uma montagem excelente da TV Escola, com Carlos Alberto Riccelli, Sérgio Mamberti, Sérgio Viotti e Zózimo Bulbul.

Leia, ouça ou assista, tanto faz. Perceba como é fácil alguém que sabe zero sobre determinado assunto nos enganar com fanfarronices, arrotos de erudição, becas e anéis de doutor. Basta falar ou escrever umas palavrinhas inusuais – para ninguém entender – que o sujeito se torna um grandessíssimo... intelectual, louvado e bajulado. Tenho visto muitos assim nesta lida de contador de história.

Há cerca de 15 anos, durante evento com discursos sem fim, recebi do poeta e jornalista Caio César Muniz, que estava sentado ao lado, um poema dizendo: “Era uma reunião/ de intelectuais./ Grandes intelectuais!/ E eu só abri a boca duas vezes:/ uma para bocejar,/ outra para me despedir...”. Cada orador querendo demonstrar maior domínio do nada e já sonhando se tornar “bacteriologista eminente”.

Eles não me incomodam. São divertidos, especialmente quando comentam livros que não leram e até que não existem. Sim, é verdade, posso garantir: eu mesmo inventei o nome da obra e apontei um colega de trabalho como autor. Os presentes confirmaram a excelência dos textos do escritor fantasma, só para não passar por ignorantes, sem saber que o homem jamais rabiscou uma linha sequer.

Em regra, tais criaturas são inofensivas. Correm apenas o risco de “explodir de vaidade”, como diria o mestre Deífilo Gurgel, esse, sim, grande na prosa, no verso e na humildade. Droga! Rimei “vaidade” e “humildade”, e me desculpo pelo mau estilo, mas aproveito para esclarecer que nem sempre a rima combina e que, embora disfarçado de leão, segundo a fábula de Esopo, o jumento um dia vai relinchar.

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

A pesquisa fake e a ilusão do voto útil

 

“Há no país uma legenda,/ que ladrão se mata com tiro”. Esses versos são de Carlos Drummond Andrade e foram extraídos da primeira estrofe de Morte do Leiteiro, poema integrante do livro A Rosa do Povo, de 1945, um dos meus prediletos. Vou fazer aqui uma paródia – o poeta me perdoe, se puder –, mas parece haver no país outra legenda, que pesquisa se mata com pesquisa.

Algo parecido também com a Lei de Talião: pesquisa por pesquisa, manipulação por manipulação. De manhã, o candidato dos Montecchios divulga sondagem afirmando estar 15 pontos na frente, conforme o respeitável instituto... qual? À tarde, a campanha dos Capuleto solta os números do... do... do... Ah, deixa para lá, em que supera o adversário com os mesmíssimos 15 pontos.

Lá vou eu acanalhar mais uma poesia maravilhosa, com veemente e antecipado pedido de desculpas a Vinícius de Moraes, para dizer que essa estratégia de confundir, não de explicar, provoca em nós, eleitores, a estranha sensação de que faz escuro de manhã, entardece de dia, anoitece de tarde, restando uma noite de ardor nos braços da dúvida, quando até o este quer ser norte.

O acesso a pesquisas eleitorais verdadeiras deveria ser encarado como direito fundamental dos cidadãos e cidadãs. A tentativa de influenciar a vontade da população e de animar ou desanimar militâncias partidárias com estatísticas distorcidas, conforme os interesses do contratante, insulta e fragiliza a frágil democracia brasileira, que já tem inimigos de sobra para enfrentar.

O legislador e a Justiça Eleitoral precisam refletir sobre o tema. As normas atuais não bastam para impedir as pesquisas fakes. Resta, então, proibir a divulgação de toda e qualquer sondagem nos períodos de campanha ou estabelecer critérios mais amplos de transparência dos dados coletados, além de punições severas para aqueles institutos que errarem sem querer querendo.

Quanto às de 2020, sabe-se desde ontem que a maioria mentiu – e mentiu pra cacete! –, conforme os interesses dos contratantes. E, infelizmente, fica por isso mesmo. Como ninguém será punido, nem pela opinião pública com a sua memória curta, os mesmos “estatísticos” estarão aí, em 2022,  oferecendo meios para engabelar os desavisados que apostam na ilusão do voto útil.

domingo, 8 de novembro de 2020

De qual cor?

Periodicamente, a política impõe a ditadura das cores. Nos Estados Unidos, o azul de Joe Biden triunfou sobre o vermelho de Donald Trump, espalhando-se pelo mapa americano como se fosse um tabuleiro de War, afinal, na definição de Carlos Brickmann, “a política é uma das mais cruéis modalidades de guerra”.

A situação se complica no interior do Brasil, pois o ato de se vestir com roupas de determinado matiz pode parecer declaração de apoio a candidato “A” ou “B”, motivo de simpatias e hostilidades. Quanto menor o lugar, maior o pega pra capar entre seguidores das candidaturas que se polarizam lá no topo.

Quem mora em uma cidade e trabalha em outra precisa ter cautela para evitar ruídos de informação, em especial se o patrão mistura negócios e militância. Isso porque, diferentemente do sistema binário dos EUA, a mesma cor pode ser utilizada por segmentos partidários diferentes em municípios vizinhos.

Contam que no “País de Mossoró”, aqui no caloroso sertão do Rio Grande do Norte, quando apenas o verde e o encarnado se engalfinhavam pelo poder, um juiz de fora, de origem familiar e simpatia política desconhecidas, foi designado para a comarca e, consequentemente, para presidir as eleições.

Corriam nos anos 1960. Pela liturgia do cargo, o homem só se vestia de paletó escuro e era discreto, até por ser recém-chegado no município de pouco mais de 50 mil habitantes. Era, contudo, observado amiúde pelos partidários da Aliança Renovadora Nacional (Arena) e do Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

Certa feita, o magistrado entrou rapidamente em uma farmácia, no Centro. Mal saiu, um olheiro que o seguia bem de perto, quase pisando no rabo da toga, indagou ao balconista o que diabos ele havia comprado. “Escova de dentes”, respondeu o funcionário, dando brecha para a pergunta fatídica: “De qual cor”?

segunda-feira, 13 de abril de 2020

Os olhos dos punhais

 Cid Augusto

A faca que me corta não tem aço
Aço que acende os olhos dos punhais
Os punhais me devoram de cansaço
O cansaço dos velhos samurais

Samurais quase mortos de tristeza
Tristeza que não passa de um enfado
Enfado de quem nunca tem certeza
A certeza de estar acostumado

Acostumado a ver tanta cegueira
Cegueira dos tinhosos mal-amados
Mal-amados queimando na fogueira

Fogueira que tem aço e tem formatos
Formatos dos punhais mais afiados
Afiados na língua dos ingratos

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

2020


O número 20 é o meu predileto. O da sorte, se acreditasse em forças cósmicas capazes de alterar o destino de um vivente. A conjunção 20-20, então, nem se fala, pois, entre os signos que povoam a minha cabeça, representa a memória afetiva de duas pessoas de nome Vingt, palavra francesa que justamente significa “20”.

Dessa maneira, quando escrevo 2020, desejo feliz 2020, faço planos para 2020, preocupo-me com 2020, o inconsciente projeta não uma imagem, não um ciclo, mas um sentimento. Ou seria o conjunto caótico deles? Não arrisco traduzir em palavra. Sei apenas que me tomam as memórias de 20, meu avô; e de 20, meu irmão.

De súbito, eu, descrente, ouço vozes de outro mundo. A voz do meu avô, ensinamentos que ainda hoje tento seguir à risca. A voz de meu irmão, lições de generosidade tão fortes, tão dele, que, francamente, nunca me senti à altura. Tudo ao mesmo tempo, como na letra de Antônio Maria, “uma voz, como um homem só”.

Não menos de repente, o abraço vigoroso, tradução corpórea da ternura. E do abrigo. Vêm aromas e sabores, aventuras na Mororó, brisa em Tibau, refúgio na Dionísio Filgueira, meninice no Rabo da Gata. Mulheres. Ah, meu avô! Ah, meu irmão! Gerações muito distantes, inalcançáveis, homens muito parecidos em mim.

Bora lá, 2020! Reage logo, criatura! Vê se mostra a cara antes do Carnaval! E, puta que pariu, faz favor de ser bom do começo ao fim. Nem precisa ser ótimo, basta honrar a simbologia, porque, acima dos búzios, do tarô, das bolas de cristal, do zodíaco, da numerologia e de todos os salamaleques, governam as predições do afeto.

sábado, 23 de novembro de 2019

DUAS VERSÕES DE UM SONETO

1) O BARDO E A DONZELA

Hosana nas alturas e eu na terra,
A lua inalcançável do soneto,
Poeta sem encanto ou amuleto,
A razão e o desejo em pé de guerra.

Hosana aqui na terra e eu nas alturas,
A rosa em carnes, ossos e perfumes,
Jardineiro colhendo vaga-lumes
Em meio a fantasias e loucuras.

Hosana toda luz e eu todo escuro,
O verso restaurando a claridade
Das folhas outonais do verbo impuro.

Hosana sobre mim e eu dentro dela,
Gemendo sobre o altar da castidade
No mesmo orgasmo, o bardo e a donzela.



2) O BARDO E A DONZELA

Hosana nas alturas, eu na terra.
Poeta sem encantos, amuletos,
Com razão e desejo em pé de guerra,
Não desperta luares em sonetos.

Hosana aqui na terra, eu nas alturas.
A rosa em carnes, ossos e perfumes
Não vê no firmamento as desventuras
De um louco que cultiva vaga-lumes.

Hosana toda luz, eu todo impuro.
O verbo restaurando a claridade
Das folhas outonais do verso escuro.

Hosana sobre mim, eu dentro dela,
Rasgando, enfim, o véu da castidade
No mesmo gozo, o bardo e a donzela.

DIA SANTO


  
Na face da manhã, tudo é de tarde:
Sete horas com jeitão de meio-dia.
Nem a réstia de sol que aos olhos arde,
Afugenta a preguiça e a apatia.

A tarde tem no rosto o breu da noite:
Doze horas com semblante bem de vinte.
Não acho que uma cama que me acoite,
Seja em qualquer lugar algum acinte.

Lua, enfim, e parece madrugada:
Hora do Ângelus! Céus! Ave-maria!
Cheia de graça é minha rede armada.

O domingo é sagrado? Que besteira!
Dia santo no rastro não traria
Este cão que se diz Segunda-Feira.

A MUSA NÃO BOTA PÃO NA MESA NEM UÍSQUE NA XÍCARA



Nada de novo. Nada muda. Ou seria tudo se repete? Cansado. Na verdade, exausto. Dia a dia, a luta velha se reapresenta de maquiagem nova, corte de cabelo da moda e roupas do momento, mas com os cheiros de anteontem. E o que sobra é lutá-la arreganhando os dentes com o sorriso do primeiro enfrentamento. A despeito do cansaço. Apesar da impaciência.

Assim, vou à luta, rogando todo santo dia, e todo dia de cão também, que essa peleja de culpados e inocentes afaste-se da minha pena e me deixe partir. Na verdade, voltar. A exemplo de Ulisses, prefiro a ilha primordial, prefiro a inquietação de Ítaca ao conforto da imortalidade e ao gozo da ninfa de Calipso. Certas ilhas, disse-me um gauche, “perdem o homem”.

Vem daí a dificuldade de juntar dois ou três punhados de palavras que não carreguem na alma aquele complexo de petição, para arremessá-las e vê-las escorregar de unhas cravadas na tela estática do computador, rasgando entrelinhas abissais inundadas de suor no dorso de uma crônica indecente capaz de seduzir às profundezas e desemoçar os sentidos.

Bandeira, Bandeira! Fartei-me do lirismo estrito do artigo 5º e da erudição asseada dos doutores. Excelência, para mim, sempre foi a prosa do Beco da Bosta. E viva Dorian, que nunca disse, mas ensinou, na prática, que a glória do cronista é a indecência do texto nu, com vergonhas à mostra, despido de todos os salamaleques em direito admitidos ou exigidos.

O que se escreve e não liberta, antes angustia. Nem orgulha nem toca. Um tempo, Cid Augusto, jornalista por amor, advogado por necessidade, tangedor de prosa e poeta quando bebe, só escreverá o que quiser. Se quiser. Quando quiser. Por hoje, entretanto, há de sufocar a rebelião entre as penas, porque a musa não bota pão na mesa nem uísque na xícara.

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

O Captain! my Captain!



“Qual a diferença entre orquestra sinfônica e orquestra filarmônica?” Perguntei sabendo a resposta – falava-se que a sinfônica era mantida pelo Estado, enquanto a filarmônica subsistia de investimentos privados –, mas foi a desculpa que me veio à mente, “de chofre”, como diria o poeta Marcos Ferreira, para abordar Hédimo Jales, o Capitão Caverna, naquela tarde, no início dos anos 1990.

De tão vivo na memória, até parece ontem. Hédimo Jales e Caby da Costa Lima conversavam na calçada do jornal O Mossoroense. Tasquei a pergunta, sem ao menos cumprimento, e Caverna prontamente respondeu aquilo o que, na verdade, aprendi com ele próprio, dias antes, num “aulão” preparatório para o vestibular da Uern, à época Urrn – Universidade Regional do Rio Grande do Norte.

Precisava ser amigo dele. De Caby, já o era, e o camaradinha nos apresentou com a velha história de que me tirou o cabaço. “No microfone!”, explicou na sequência, para apaziguar os olhares de espanto. Isso, porque me fez balbuciar alguma coisa para os ouvintes da Tapuyo, em 1980, quando, aos nove anos, entrei no estúdio da rádio e dei de cara com aquele sujeito de tamancos e cabelo black power.

Pois bem, estava decidido a me aproximar do Capitão desde quando testemunhei o cara recitar poemas de Gregório de Matos Guerra, com uma paixão contagiante... “A vós correndo vou, braços sagrados,/ Nessa cruz sacrossanta descobertos/ Que, para receber-me, estais abertos,/ E, por não castigar-me, estais cravados”... Buscando a Cristo é o título dessa obra da fase religiosa do “Boca do Inferno”.

Tornamo-nos não apenas “muito bons amigos”, tomando aqui a expressão de Caby da Costa Lima, pois da amizade, das farras, das noitadas de prosa e verso tanto no alto quanto no baixo meretrício, surgiu a admiração recíproca. De repente, não sei se motivo de orgulho ou de desespero, minhas mal traçadas tornaram-se objeto de análise em turmas de literatura de afamadas escolas de Natal.

Certa madrugada, toca o telefone. Do outro lado, Hédimo no fogo dos primeiros meses da separação conjugal, contando estar no motel com a namorada linda e nua à sua frente. “Preciso de um soneto”, ordenou-me, “e o título é Deusa Materializada”. Ponderei: “Porra, Capitão, pela caridade, somos amigos, como vou imaginar sua namorada... ?”. E ele interrompeu: “Não tenho ciúme de você!” Deu nisto:

DEUSA MATERIALIZADA

Para a deusa ser carne um só momento,
É preciso que o homem seja fera,
Um louco a encontrar a primavera
Nas folhas que o outono lança ao vento.

E vê-la assim em pelo, não se espera,
Nua e crua entre a paz e o movimento,
É ver as faces mil do encantamento,
É gozar nos espasmos da pantera.

Venha a mim, deusa-mãe da tempestade,
Filha do vento, irmã da claridade,
Bendizer essa ardente insensatez.

Venha logo, tangendo a velha chama,
Receber oferendas sobre a cama,
Fazer-se carne ao menos uma vez.

O Captain! my Captain!, eis-me aqui outra vez, o eterno aluno saudando-o com o verso de Walt Whitman, pois hoje, 12 de fevereiro de 2018, é seu aniversário e, independentemente disso, você é digno de todas as homenagens, todos os dias. Desejo-lhe saúde, saúde... e saúde para que o privilégio de sua amizade e o brilho de sua inteligência nos guie por mais 59 anos. Pelo menos!